Linha do Tempo

PDF Imprimir E-mail

Linha do Tempo e Gabarito.

 

1665

Robert Hooke


Publica os primeiros desenhos de células observadas ao microscópio: células mortas de cortiça.

1831

Robert Brown


Estudando partes das plantas ao microscópio descobre o núcleo das células.

1865

Gregor Mendel

Demonstra a existência de elementos individuais e auto-replicáveis, posteriormente chamados de genes, responsáveis pela manifestação das características hereditárias.

1869

Friedrich Miescher


Encontra uma nova substância orgânica, isolada de núcleos de células de pus humano, denominada nucleína. Vinte anos mais tarde foi chamada de ácido nucléico.

1879

Walther Flemming


Descreve o comportamento dos cromossomos durante a divisão celular. 

1915

Thomas Morgan

Estabelece a relação entre genes e cromossomos, e formula a teoria cromossômica da herança.

1923

Robert Feulgen

Pelo método de coloração DNA-específico, fortalece a teoria de que os genes estão localizados nos cromossomos.

1929

Phoebus Levene

Descreve a composição química dos ácidos nucléicos.

1944

Oswald Avery

Comprova, após alterar a descendência de uma bactéria com o DNA de outra,

que esta substância é o material genético,

abolindo de vez a tese de que as informações hereditárias estariam guardadas nas proteínas.

1950

Erwin Chargaff

Verifica que existe uma proporção aproximada de 1:1 entre as bases nitrogenadas adenina (A) e timina (T) e 1:1 entre citosina (G) e guanina (G).

Início da década de 50 Alexander Tood


Estuda minuciosamente os nucleosídeos (base nitrogenada ligada a um açúcar) e conclui que estes estão ligados a grupos fosfatos das moléculas de desoxirribose, o açúcar do DNA.

1952

Rosalind Franklin

Descobre, entre outras características, que os grupos fosfatos do DNA estão situados na parte externa da molécula e que esta é formada por cadeias antiparalelas. Estas informações oferecem fortes indícios de qual seria a conformação espacial da estrutura da molécula de DNA.

1953

Francis Crick e James Watson

Desvendam a estrutura da molécula de DNA,

constituída por uma dupla hélice.

1977

Frederick Sanger

Elabora uma técnica capaz de determinar a ordem seqüencial das bases nitrogenadas do DNA de qualquer organismo vivo.

 

1983

Kary Mullis

Idealiza uma técnica experimental que permite obter múltiplas cópias de um fragmento qualquer de DNA.

 

1985

Alec Jeffreys

Desenvolve a técnica precursora do teste de paternidade e com a qual é possível identificar cada pessoa por meio do que, segundo o próprio pesquisador, seria um “código de barras” humano.

 

1996

Ian Wilmut

Nasce o primeiro clone de um mamífero adulto, a ovelha Dolly,

obtido por a partir de uma célula da glândula mamária.



2000

Pesquisadores paulistas

Seqüenciamento do genoma da bactéria Xylella fastidiosa,

causadora da doença do amarelinho em cítricos.

2001

A empresa Celera Genomics e um consórcio de laboratórios internacionais (Organização do Genoma Humano)

Rascunho do mapeamento do genoma humano,

revelando que este é formado por aproximadamente 30 mil genes,

e não 100 mil, como era até então estimado.

 

Linha do Tempo - gabarito

1665 - Robert Hooke - Publica os primeiros desenhos de células observadas ao microscópio: células mortas de cortiça.

1831 - Robert Brown - Estudando partes das plantas ao microscópio descobre o núcleo das células.

1865 - Gregor Mendel - Demonstra a existência de elementos individuais e auto-replicáveis, posteriormente chamados de genes, responsáveis pela manifestação das características hereditárias.

1869 - Friedrich Miescher - Encontra uma nova substância orgânica, isolada de núcleos de células de pus humano, denominada nucleína. Vinte anos mais tarde foi chamada de ácido nucléico.

1879 - Walther Flemming - Descreve o comportamento dos cromossomos durante a divisão celular.

1915 - Thomas Morgan - Estabelece a relação entre genes e cromossomos, e formula a teoria cromossômica da herança.

1923 - Robert Feulgen - Pelo método de coloração DNA-específico, fortalece a teoria de que os genes estão localizados nos cromossomos.

1929 - Phoebus Levene - Descreve a composição química dos ácidos nucléicos.

1944 - Oswald Avery - Comprova, após alterar a descendência de uma bactéria com o DNA de outra, que esta substância é o material genético, abolindo de vez a tese de que as informações hereditárias estariam guardadas nas proteínas.

1950 - Erwin Chargaff - Verifica que existe uma proporção aproximada de 1:1 entre as bases nitrogenadas adenina (A) e timina (T) e 1:1 entre citosina (G) e guanina (G).

Início da década de 50 - Alexander Todd - Estuda minuciosamente os nucleosídeos (base nitrogenada ligada a um açúcar) e conclui que estes estão ligados a grupos fosfatos das moléculas de desoxirribose, o açúcar do DNA.

1952 - Rosalind Franklin - Descobre, entre outras características, que os grupos fosfatos do DNA estão situados na parte externa da molécula e que esta é formada por cadeias antiparalelas. Estas informações oferecem fortes indícios de qual seria a conformação espacial da estrutura da molécula de DNA.

1953 - Francis Crick e James Watson - Desvendam a estrutura da molécula de DNA, constituída por uma dupla hélice.

1977 - Frederick Sanger - Elabora uma técnica capaz de determinar a ordem seqüencial das bases nitrogenadas do DNA de qualquer organismo vivo.

1983 - Kary Mullis - Idealiza uma técnica experimental que permite obter múltiplas cópias de um fragmento qualquer de DNA.

1985 - Alec Jeffreys - Desenvolve a técnica precursora do teste de paternidade e com a qual é possível identificar cada pessoa por meio do que, segundo o próprio pesquisador, seria um “código de barras” humano.

1996 - Ian Wilmut - Nasce o primeiro clone de um mamífero adulto, a ovelha Dolly, obtido por a partir de uma célula da glândula mamária.

2000 - Pesquisadores paulistas - Seqüenciamento do genoma da bactéria Xylella fastidiosa, causadora da doença do amarelinho em cítricos.

2001 - A empresa Celera Genomics e um consórcio de laboratórios internacionais (Organização do Genoma Humano) - Rascunho do mapeamento do genoma humano, revelando que este é formado por aproximadamente 30 mil genes, e não 100 mil, como era até então estimado.

Para saber um pouco mais sobre alguns desses eventos, consulte o artigo “O DNA: uma sinopse histórica” de Talles H. G.Oliveira, Neusa Fernandes dos Santos e Leila Maria Beltramini, publicado na Revista Brasileira de Ensino de Bioquímica e Biologia Molecular (20/12/2004), disponível no site: http://www.sbbq.org.br/revista/viewpdf.php?artigoid=110.

 
free pokerfree poker

Enquete

Como você avalia os recursos disponibilizados em nosso Portal?
 
    

EIC - Rua 9 de Julho, 1205, Cento, São Carlos - SP
Fone: (16)3373-9159 email: eic@ifsc.usp.br

Angular Tecnologias